Skip to content

Retire seu mapa na entrada

05/07/2009

Se algum dia, você querido leitor, for para o Inferno, não esqueça de levar seu mapa, para situar-se dentre os que lhe são semehantes!

Inferno

O pessoal do Livros e Afins fez ainda um guia esquemático dos círculos do Inferno, para você não se perder durante sua temporada lá.

Bom passeio!

Anúncios

Book Seer

05/07/2009

Procurando um oráculo livreiro? O Book Seer lhe indica uma leitura baseado no ultimo livro que você leu!

Exemplo, estou lendo Admirável Mundo Novo, de Aldous Huxley, e o Book Seer me indicou:

– A Ilha, também de Aldous Huxleybookseer

– 1984, de George Orwell

– Laranja Mecânica, de Anthony Burgess

– Fahrenheit 451, de Ray Bradbury

Entre outros…

Ler

25/05/2009

“Leia vagarosamente, bovinamente, ruminando, brincando com as palavras, sem querer chegar ao fim, como se estivesse fazendo amor com a pessoa amada. A leitura leva-nos por mundos que nunca existiram e nem existirão, por espaços longínquos que nunca visitaremos. É desse mundo diferente, estranho ao nosso, que passamos a ver o mundo em que vivemos de uma outra forma.” Rubem Alves

Vi no Floresta

Livro e música – Rick Wakeman

11/05/2009

Um dos nomes mais criativos do rock, Rick Wakeman ficou consagrado como tecladista do grupo de rock progressivo Yes. Na metade dos anos 70, ele saiu em carreira solo, criando obras épicas e majestosas como Viagem ao Centro da Terra, As Seis Esposas de Henrique VIII e Os Mitos e Lendas do Rei Arthur e os Cavaleiros da Távola Redonda. O espetáculo baseado no clássico de Júlio Verne “Viagem ao Centro da Terra”, foi gravado no dia 4 de fevereiro de 1975 no Sidney Meyer Music Bowl (Austrália). Nele, Wakeman, seu grupo e uma orquestra criam todo o clima místico e fantástico da obra, incluindo narrações de trechos do livro. Ouça!

Vai um livro expresso?

24/04/2009

the-espresso-book-machineLançada hoje, em Londres, a Espresso Book Machine (Photograph: David Parry/PA)

It’s not elegant and it’s not sexy – it looks like a large photocopier – but the Espresso Book Machine is being billed as the biggest change for the literary world since Gutenberg invented the printing press more than 500 years ago and made the mass production of books possible. Launching today at Blackwell’s Charing Cross Road branch in London, the machine prints and binds books on demand in five minutes, while customers wait.

Sim, uma máquina capaz de imprimir e encadernar livros completos em apenas alguns minutos!

Com um portifolio de quase meio milhão de livros disponíveis,a Espresso Book Machine promete revolucionar o mercado livreiro, dando oportunidade das pequenas livrarias, ou vendedores independentes, de competir com as grandes e renomadas livrarias, revitalizando a indústria do livro.

A maioria dos títulos disponíveis ainda são os de domínio público, mas os idealizadores da Espresso Book Machine estão trabalhando junto às editoras para expandir este catálogo para mais de um milhão de livros ainda este ano.

Se tudo correr como planejado, está máquina irá por fim à frustação de ser informado por um vendedor que o estoque está esgotado, ou que determinado livro já não é mais publicado.

Gutenberg ficaria fascinado!

Vi na Guardian

23 de Abril – Dia Internacional do Livro

23/04/2009

23deabril1

“Studies serve for delight, for ornament, and for ability. Their chief use for delight, is in privateness and retiring; for ornament, is in discourse; and for ability, is in the judgment, and disposition of business. For expert men can execute, and perhaps judge of particulars, one by one; but the general counsels, and the plots and marshalling of affairs, come best, from those that are learned.

To spend too much time in studies is sloth; to use them too much for ornament, is affectation; to make judgment wholly by their rules, is the humor of a scholar. They perfect nature, and are perfected by experience: for natural abilities are like natural plants, that need proyning, by study; and studies themselves, do give forth directions too much at large, except they be bounded in by experience.

Crafty men contemn studies, simple men admire them, and wise men use them; for they teach not their own use; but that is a wisdom without them, and above them, won by observation. Read not to contradict and confute; nor to believe and take for granted; nor to find talk and discourse; but to weigh and consider.

Some books are to be tasted, others to be swallowed, and some few to be chewed and digested; that is, some books are to be read only in parts; others to be read, but not curiously; and some few to be read wholly, and with diligence and attention. Some books also may be read by deputy, and extracts made of them by others; but that would be only in the less important arguments, and the meaner sort of books, else distilled books are like common distilled waters, flashy things.

Sir Francis Bacon

Papéis de Parede

22/04/2009

vladstudio_giddyup_bickhamscript_1024x768

vladstudio_treeofbooks_1024x768

vladstudio_googlelibrary_1024x768

by Vladstudio